Estado Democrático de Direito: onde está?

A morte misteriosa de YVES HUBLET, escritor.

Em 2005, Yves Hublet, escritor, PUBLICAMENTE, não apenas acertou umas BENGALADAS num cara chamado José Dirceu, como tbm, acusou-o de “corrupto e mau caráter”, diante de todas as câmeras, enquanto esse tal Dirceu estava respondendo acusação por chefiar o MENSALÃO…

Depois do episódio das “bengaladas”, Yves não teve mais  sossego, e se viu obrigado a mudar-se para a Bélgica, por possuir dupla cidadania.

Porém, no 1º semestre de 2010, com 72 anos de idade, Yves teve que vir ao Brasil para tratar de assuntos particulares…

YVES HUBLET, 72 ANOS, FOI PRESO PELA POLÍCIA FEDERAL RAPIDAMENTE.

E EM 26/07/2010 FOI DECLARADO MORTO NO PRESÍDIO, EM BRASÍLIA, ONDE ESTAVA ENCARCERADO. AUTORIDADES ALEGARAM CÂNCER COMO CAUSA DA MORTE.

SEU CORPO FOI CREMADO IMEDIATAMENTE, SEM QUE NENHUM FAMILIAR TIVESSE ACESSO OU FOSSE CONSULTADO.

AINDA HOJE OS FAMILIARES DE YVES TEMEM VIR PARA O BRASIL.

In memorian Yves Hublet 2010.

Seção: SAÚDE PÚBLICA!

VACINA

 

Meninas e mulheres, com idade entre 9 e 45 anos, poderão ter o direito de receber gratuitamente a vacina contra o papilomavírus humano (HPV) pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
O projeto foi aprovado hoje pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado.
A ideia é oferecer para a população nessa faixa etária um aliado no combate ao HPV, vírus transmitido por contato sexual que vem sendo considerado a principal causa do câncer do colo de útero.
Agora o projeto da senadora Vanessa Grazziotin, do PCdoB do Amazonas, seguirá agora para a Comissão de Assuntos Sociais e, se aprovado, irá direto para a Câmara dos Deputados. Para entrar em vigor a proposta tem que ser aprovada no Congresso e depois ser sancionada pela presidente Dilma.
O câncer de colo uterino é o segundo tumor maligno de maior incidência na população feminina no país, só perdendo para o câncer de mama, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca).
São estimados 18.430 novos casos da doença e 4.800 mortes por ano.
Além disso, observa que a maior incidência ocorre entre mulheres de baixa renda e menor escolaridade nas regiões Norte e Nordeste.
Apesar dos altos custos associados a um programa abrangente de vacinação contra o HPV, a relatora, Ângela Portela, afirma que os avanços sociais e sanitários vão superar os gastos com ampla vantagem.
Atualmente, a vacina é oferecida apenas em clínicas privadas, por preços nunca inferiores a R$ 600,00 pelas três doses necessárias e que podem chegar perto de R$ 1.500,00 em alguns estabelecimentos.
As informações são da Agência Senado.